151 IBUs: Você é macho o suficiente para esta cerveja?

(adaptado do artigo de ALEXANDRA GILL para o Globe and Mail)

India Pale Ale é a nova queridinha das torneiras. O sabor amargo, com personalidade, tem atraído cada vez mais cervejeiros caseiros a fazer novos blends de lúpulo. Mas e uma cerveja com 151 IBUs? Você é louco por lúpulo?

Leia mais sobre lúpulo.
Leia mais sobre IPAs.

No Festival Too Hop To Handle (“Lúpulo demais para aguentar”) em Vancouver, em junho, Claire Connolly levou o nome do evento ao limite. A mestre-cervejeira da Big River Brewpub em Richmond, BC colocou em um pequeno lote de “Insane” India Pale Ale na competição. Ela tinha 9% de álcool e incríveis 151 IBUs, ou Unidades Internacionais de amargor (IBU é a escala usada para medir amargor do lúpulo na cerveja, dada em partes da iso-alfa-ácidos por milhão). Para se ter noção do que é esse monstro lupulado, considere que a maioria das IPAs, a categoria de cerveja que mais cresce na América do Norte, fica entre 30 e 60 IBUs.

“Eu estava preocupada que não seria ‘bebível’“, disse Connolly, derramando um copo de um barril por um filtro cheio lúpulo em folha para infundi-lo com uma explosão adicional de amargor e aroma de pinha (a tradicional técnica de dry-hopping, ou lúpulo a seco).

Leia mais sobre lúpulo a seco.

Se uma IPA típica tem gosto que lembra grapefruit (toranja), esta versão extrema era semelhante a de mascar casca e sementes de toranja. As resinas do lúpulo permaneceram na língua por uns bons 20 minutos, sugando toda a umidade da boca e destruindo as papilas gustativas para mais nada. No entanto, como observou a Sra. Connolly, muitos apreciaram: “As pessoas que têm paladares hiper-estimulados [ou insensíveis?!] estão dizendo ‘Mmm, não é mau. Não é muito amargo. ” E eu: ‘Você está louco?’ ”

A Insane IPA era “muito lupulada” para ganhar o prêmio de cerveja desafio; a honra foi para uma cerveja muito mais suave, bem-arredondada de Dave Varga do Taylor’s Crossing brewpub. Mas o interesse despertado por este peso- pesado insano de lúpulo só veio para mostrar até que ponto a crescente legião de “hard-core hopheads” estão dispostos a ir.

Hoje a IPA americana não é a cerveja do seu avô – mas pode muito bem ser a nova favorita da sua filha hipster. O estilo passou por uma grande revolução desde que foi criado no século 19 para saciar a sede de colonos e soldados do Raj britânico. O lúpulo, um conservante natural, foi adicionado para ajudar os barris a aguentar a longa viagem por mar em torno do Cabo da Boa Esperança. A nova “west coast” IPA, que tem pouca semelhança com a versão do Reino Unido, muito mais suave, foi significativamente mais lupulada quando a indústria de cerveja artesanal começou a decolar na Califórnia na década de 1970.

Nos Estados Unidos, IPA é um dos estilos de cerveja artesanal que mais crescem, depois de stout e pilsner. De acordo com os dados de vendas divulgados pelo Symphony IRI Group em abril, as vendas no acumulado do ano foram até 41,5 por cento maiores, com IPA agora representando 14,3% do total de vendas de cerveja artesanal. “Nesse ritmo, IPAs irão ultrapassar facilmente as pale ales até o final do ano para se tornar o estilo mais popular entre cervejas artesanais”, diz Paul Gatza, diretor Associação de Cervejeiros dos EUA.

“O ponto alto é o sabor”, diz o mestre-cevejeiro Gary Lohin da Central City Brewery, em Surrey, BC. “IPA é ousada e agressiva e tem muito do corpo. É uma cerveja para paladares aventureiros. “

Parte do que torna IPA uma bebida favorita é a sua versatilidade. A cerveja encorpada é rica e complexa o suficiente para desafiar o paladar, estimular o apetite, estar a altura de comida picante e “quebrar” a gordura, tornando-a um par perfeito para curries indianos e tailandeses ou frituras. E ainda, quando devidamente equilibrada com malte e álcool, uma IPA bem lupulada é seca, limpa, mata a sede, perfumada e repleta de aromas florais e cítricos – a bebida perfeita para o verão.

As grandes cervejarias ainda não pegaram a onda das lupuladas. Faz cerca de 30 anos desde que a Molson e Labatt fizeram uma IPA para o mercado mainstream. Molson Coors é proprietária da Vancouver Granville Island Brewing, que fabrica a levemente lupulada Brockton IPA em pequenas quantidades. Labatt  possui Alexander Keith, em Halifax, mas sua IPA é tão fraca que os fabricantes de cerveja artesanal dizem que não é tecnicamente uma IPA. “Por que se preocupar?”, Pergunta Paul Howe Sound cervejeiro Wilson.

Mas quanto lúpulo é demais? E quantos IBUs pode sentir o paladar humano? Especialistas dizem que o limite é de cerca de 100 IBUs; mais lúpulo que isso simplesmente não se dissolve no mosto, resultando em mais beta-ácidos, névoas de óleo em suspensão na cerveja e um sabor final horrível.

O segredo de qualquer cerveja, afinal, é o equilíbrio.

O que você acha? Deixe sua opinião nos comentários!

 

Anúncios

Uma resposta para “151 IBUs: Você é macho o suficiente para esta cerveja?

  1. Anderson Cesari 25/08/2011 às 19:16

    eu amo essa plantinha!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: