Arquivos de tags: Geraldo Filme

And the winner is…

O público pediu e amanhã brassamos uma

Geraldo Filme Milk Stout, a vencedora!

Resultados:

Geraldo Filme – Milk Stout:         35%

Mega B’IPA – Imperial India Pale Ale :    28%

Weiss braziliensis (weizenbier maturada com maracujá) – Fruit Beer:    10%

Sinnatrah’s BeetBeer Red Ale (com beterraba):              8%

São Paulo Dubbel:          8%

Black & Proud – Dry Stout:           3%

Woodcutter’s Weizenbock:       3%

Cerveja Branca – Witbier:           3%

Cassandra Gemini – Belgian Dark Strong Ale:      3%

Cold Turkey – Vienna Lager:       3%

Class War – American Brown Ale:             0%

Obrigada a tod@s que prestigiaram a enquete! Até amanhã! 🙂

Dia de São Patrício na Sinnatrah – É nesse sábado!

Opa, como vão?

Neste próximo sábado comemoraremos o primeiro dia de São Patrício aqui na Sinnatrah. Claro, os dias de são Patrício são comemorados tradicionalmente no dia 17 de março mundo a fora. Com ou sem relação com irlandeses, é um dia de tomar chope verde, se vestir de verde, usar trevos e beber boas Stouts. Este estilo está para o São Patrício como as Pale Lagers estão para a Oktoberfest. Este ano fizemos uma receita inédita aqui na cervejaria para a data, a Black & Proud, uma Dry Stout que esperamos representar bem o estilo.

Praticamente todo mundo que já tomou cerveja artesanal na vida já cruzou com a lata negra e alongada, com bolinha dentro da Guinness, um referencial do estilo além de uma baita cerveja, com história interessante e sabor evidente de cevada torrada.

A Black & Proud é uma cerveja que leva bastante cevada torrada na sua elaboração, o que confere esse final seco e aroma torrado, além de corpo médio para baixo, assim e uma cerveja com um drinkability bastante elevado. No ano passado fizemos duas brassagens de um estilo irmão da Dry Stout, a Geraldo Filme Milk Stout, uma cerveja com mais corpo, levemente adocicada e com menos amargor de torrado.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

O ponto disso tudo é que em diversos lugares do mundo surgiram festas que celebram esse ou aquele motivo, mas na verdade é uma ocasião para reunir os amigos, ouvir musica de preferência tradicional, e mandar bala em copos, canecas, pints, calderetas, americanos, shakers, o que for de cerveja com alto drinkability e personalidade. Importar esses fenômenos europeus de boas cervejas e bons costumes cervejeiros é essencial para o momento cervejeiro artesanal que vamos passando no Brasil. O contato com (bons) costumes de tradições cervejeiras é sempre louvável.

Neste próximo sábado, esperamos contar com muitos amigos e amantes de boas cervejas na Sinnatrah à partir das 14h (até umas 22h) para confraternizar em volta da chopeira.

Alexandre Sigolo

No cavaquinho, no surdo e na garrafa…

Uau, depois de tanta espera, enfim a cerveja foi para a garrafa. Após mais algum tempo na garrafa, a boa e velha maturação/carbonatação e podemos reverenciar Geraldo Filme com muito estilo. Antes da cerveja, quem foi, afinal, Geraldo Filme?

Geraldo nasceu em São João da Boa Vista, no interior de São Paulo e morreu na Capital em 1995, e se tornou um dos maiores sambistas do pais, embora raramente mencionado ou conhecido de grande parte das pessoas. O homem ajudou a formar a base do samba Paulistano, fundando várias escolas como a Vai-Vai e a Camisa Verde e Branco. Além disso compôs uma montanha de sambas e sambas-enredo. Vou deixar a crítica musical para quem entende, vou me limitar a dizer que todos deveriam ouvir/ver o programa Ensaio da TV Cultura que tem a participação de Geraldo e apreciar sua figura doce, sua voz incrível e as histórias emocionantes sobre uma São Paulo que ele viu mudar com os próprios olhos. “Naquele tempo não era brincadeira não, o bonde subia dois tostões e o pau já comia”. Apesar de ter composto centenas de canções e cantado nossa cidade em muitas oportunidades, só um disco, de 1980, foi gravado. Não conheço rua, escola, praça ou estabelecimento cultural com o nome de Geraldo Filme.

Após conhecer essa figura extremamente inspiradora e cativante, que assim como nós da Sinnatrah amamos essa cidade cinza e cruel, foi impossivel não pensar numa homenagem cervejeira para o Geraldo. Curiosamente o estilo de cerveja que escolhemos para homenageá-lo é o Milk (ou Cream) Stout, um estilo é praticamente desconhecido, quase esquecido e extinto.

A Milk Stout é uma cerveja forte, com aromas de café e tostado, porém suave na boca e corpo denso pela utilização de aveia e lactose, o açúcar do leite, daí o Milk . A lactose não é fermentada pelas leveduras então o açúcar equilibra as notas mais amargas dos maltes escuros e deixam a cerveja mais encorpada e revigorante, digamos, depois de uma noite de samba. Se no primeiro gole a cerveja parece doce, logo um retrogosto levemente amargo dos maltes equilibra essa percepção o conjunto fica completo.

Após essas duas semanas de fermentação, percebemos uma espuma densa e duradoura, que é um convite a um bom gole. A Milk Stout é uma cerveja que pode ser tomada como sobremesa ou harmonizando com a sobremesa.

Essa Milk Stout é uma cerveja rara, suave e extremamente interessante, bem como a grande pessoa que ela visa homenagear, Geraldo Filme.

Abaixo um pedaço do programa, a sabedoria do Geraldo concentrada em 8 minutos. Um patrimônio cultural brasileiro.

PS: Você pode adquirir o CD todo na loja virtual do SESC. Um outro documento muito importante é o documentário Samba à Paulista, que pode ser baixado no http://sambaspnanet.blogspot.com/ e é absolutamente obrigatório. Tem Geraldo Filme, Germano Mathias, Oswaldinho da Cuica, Plinio Marcos….Um documentário sobre São Paulo acima de tudo e da boa gente que fez sua cultura. Afinal, onde foi parar essa gente e as Milk Stouts ?!?

Já na concentração !!!

%d blogueiros gostam disto: