Arquivos de tags: IPADay

Happy IPA Day! (2)

Uau!!!

Hoje é o dia da India Pale Ale. Eu nem sabia que um estilo de cerveja tinha um dia especial para sua celebração mesmo assim eu gostei! A IPA, que a essa altura você já sabe do que se trata, é meu estilo de cerveja preferido, por uma larga margem. Sempre que eu vou a um bar diferente ou conheço uma cervejaria nova, procuro sua representante de IPA. Acho que é o lúpulo que vicia, ou algo assim, mas não consigo largar. Talvez pela originalidade da criação da sua receita pelos ingleses ou pelo simples prazer de tomar uma IPA bem feita.
Leia também o post do Felipe em homenagem ao IPA Day
A primeira cerveja que fizemos, Rodrigo Louro e eu, que sentimos orgulho e real prazer em tomar foi uma IPA, a qual fizemos a brassagem do malte Cararoma em uma panela separada para atingir a cor no grau certo. Lembro vivamente desse dia, pois ainda eramos muito iniciantes na arte cervejeira e não queriamos errar o tom. Haviam amigos em casa e de fato acertamos a cor, mas “erramos” a mão no lúpulo. A primeira impressão da cerveja pronta foi “Uau, estragamos a cerveja com muito lúpulo, parece chá de boldo”. Foi exagero de amadores, nunca mais conseguimos, mesmo com muito esforço, reproduzir aquela sensação impactante do seu principal ingrediente, meio como a sensação do primeiro beijo, intensa, indescritivel, prazerosa. Com o tempo o amargor perde seu impacto, mas continuou por muito tempo bem forte.
Fizemos mais IPA’s, as quais chamamos de B’IPA, nossa amarelinha que já está perto da brassagem de número 40! Não conheço homebrewer que nunca tenha feito IPA. Nosso amigo Frederico Ming faz uma de chorar, o Mauro Nogueira é outro Jedi das IPAs, é um baita estilo de cerveja que um dia será conhecido como o estilo preferido dos brasileiros.
Sempre temos pela simples razão de que adoramos nossa cria, que já foi enviada para concurso (nossa motivação da B’IPA #1), ganhou uma irmã imperial, a Mega B’ipa, (que saudades de você) e pelas minhas mãos uma prima mais nova, a Mula da Cervejaria Nacional.
Recomendo, então caro amigo, que cumpra seu dever de hoje até domingo e deguste uma IPA, temos algumas representantes no mercado, várias importantes, as grandes Indica e Estrada Real (Colorado e Falke), a Mula (Nacional), algumas importadas (Brooklyn, Fuller’s) e no seu homebrewer mais próximo.
Saúde!
Anúncios

Happy IPA Day!

Desde meados do século 17 essa grande cerveja faz parte do cotidiano dos ingleses, como uma versão mais forte das Pale Ales inglesas. A India Pale Ale está cada vez mais presente, e das mais diversas formas, no cotidiano do cervejeiro.

Um clássico, desde 1730.

As IPA’s britânicas sempre foram cervejas diferenciadas: para começar, tinham um gosto de lúpulo muito mais pronunciado e um volume alcoólico tambem diferente do que era encontrado na Inglaterra. Essas características fizeram com que essa cerveja fosse ficando cada vez mais popular e se consolidando como uma tradição inglesa com os exemplares de Burton, um verdadeiro clássico inglês.

Leia mais sobre o lúpulo

Dá-lhe lúpulo: 120 minute IPA, da Dogfishhead

Com o renascimento de cervejarias artesanais nos Estadosa Unidos a partir da década de 1970, muitos americanos descobriram as IPA’s inglesas e começaram a recriar esse estilo, com uma nova roupagem com ainda mais álcool, mais lúpulo e com os aromas mais variados.

Entusiastas da IPA continuam forçando os limites dessa grande cerveja com a adição de frutos e outras especiarias, mudanças de fermentos, tratamento diferencial da água e, buscando realçar ainda mais as caracteristicas amargas da cerveja com a utilização de dry hopping, tanto com lúpulos herbais e frutados como lúpulos cítricos e adocicados, como é o caso dos exemplares da costa oeste americana.

Leia também sobre a B´IPA, nossa IPA!
...e a tal MEGA B´IPA?

DogZilla Black IPA

Hoje chegamos até ao estilo ”Black IPA”: diferente das Porters, é uma cerveja mais seca, e diferente das Stouts, possui tanto o amargor dos maltes torrados, como amargor e aroma profundo do lúpulo. Nosso colega do Homini Lupulo recentemente andou se aventurando nesses novos mares escuros.

Não importa se você prefere as inglesas, americanas, belgas ou as misturas caseiras, o que é importante mesmo é que essa clássica cerveja continua sendo feita com devoção, tanto em cervejarias grandes, como por produtores de fim de semana, e que cada vez mais, no Brasil e no resto do mundo, temos mais e melhores exemplares dessa grande cerveja.

Bial, Fritz e eu brindando com uma autêntica B´IPA!

Para a alegria de todos nós!

%d blogueiros gostam disto: